Skip to content

Notas Agudas X Cantar Bem

Ver alguém alcançando notas agudas chama a atenção de qualquer pessoa.

O problema é que isso gera uma linha de pensamento muito perigosa, onde pessoas que não alcançam notas agudas, pensam que não nasceram para cantar ou que não tem voz para o canto.

Vi recentemente em um comentário, uma pessoa dizendo que por ser contralto, não tinha uma voz boa para solo e isso é uma mentira.

Você não precisa ter uma extensão vocal gigante para ser um canto!

Cantar bem vai muito além de alcance e extensão vocal. Isso tem muito mais a ver com o que você faz com sua capacidade vocal.

Afinação, técnica, filtros utilizados, criatividade, interpretação e muito mais coisas estão ligadas ao fato de alguém cantar bem ou não.

Dois exemplos rápidos que vêm a minha mente agora são as cantoras Lauryn Hill e Ana Carolina. São grandes cantoras que não são conhecidas por possuírem uma extensão vocal gigante, mas sim por ter domínio sobre sua voz e por realizarem interpretações incríveis.

Defina o tom correto para você

Na hora de escolher o tom de uma música, muitas pessoas tomam por referência o tom original. Essa não deve ser sua referência.

Uma forma correta de se guiar é através da sua voz e do conforto que você terá ao executar a maior parte da música. Não pense em chegar o mais próximo possível do original.

Escolha um tom que valorize a sua voz e a sua interpretação.

Ficar pensando em cantar em tons o mais alto possíveis não passa de vaidade e isso em nada vai ajudar no resultado final.

Referência Tonal

É natural para o ser humano ao comparar duas tonalidades, acabar gostando mais de notas mais agudas quando comparadas com notas mais graves.

Mas isso apenas é verdade quando existe a referência de nota mais aguda, se essa referência não existe, ou seja, se você não estiver em um concurso de notas altas, então isso não terá a menor importância.

O ouvido de quem está ouvindo sua interpretação não terá nenhuma referência a não ser você.

Notas Agudas X Cantar Bem
5 (100%) 3 votes